sono nas crianças

Distúrbios do sono na Infância

Sono
Como já foi aqui referido em artigos anteriores a consequências de noites seguidas a dormir mal passam pelo aumento de risco de tensão arterial elevada, diabetes, obesidade depressão ou insónia crónica (ver artigo – doenças que podem ser desencadeadas pelas insónias). Do ponto de vista da fisiologia do sono, é tão normal, ou provavelmente mais normal, dormir com os pais do que dormir sozinho. Faze-lo em idades muito precoces é um produto da educação. Há um momento em que as crianças devem ter um quarto.

Idade
0-2 anos

Chega a adaptação aos horários diurnos. Acontecem grandes modificações nesta fase, ao passar de um sono polifásico para um sono que se quer seguido. Se uma criança dorme mal, a culpa é dos pais, asseguram os especialistas que se guiam pelas neurociências. Todos os bebés acordam durante a noite, mas uns sinalizam esse acordar, chorando. É assim que ganham autonomia no readormecimento.

Problema: Adormecer difícil
Solução: Tente-se o “método estivil”. Diz ele “Está provado que o cérebro da criança concilia melhor o sono se se deitar às nove da noite.” Então a família deve jantar por volta das oito e de seguida dar início ao hábito de afectividade, na sala. Durante 10 minutos partilhem com o vosso filho uma actividade relaxante. Digam-lhe, num tom de voz calmo, que vão ensiná-lo a dormir. Deixem um boneco na cama e saiam, apagando a luz. A partir daí, há que ter nervos de aço e só ir ao quarto de vez em quando, com intervalos nunca inferiores a cinco minutos, para lhe mostrar que não o abandonaram.

Problema: Chorar a meio da noite
Solução: não alimentar os filhos quando eles acordam. “Enche-lhes o estômago, gera-lhes desconforto e fá-los urinar. É um falso conforto que os acordará mais tarde”, garante Teresa Paiva, a neurologista que se especializou em questões do sono.

Problema: Resistência à cama e consequentes escapadelas para o quarto dos pais
Solução: Adormecer é cortar a realidade, perder o contacto com os adultos cuidadores. Há crianças que lutam contra o adormecimento para combater a ideia de separação, explica Luís Januário. Mas, segundo Teresa Paiva, ” não se deve cair no erro de os embalar, dar colo, andar de carro para adormecerem, nem os levar para a cama dos pais.”

Problema: Dormir pouco
Solução: Há que ter horários rígidos para dormir. Uma criança nesta idade precisa de 14 horas de sono e não são as sestas diurnas que compensam o que não dorme à noite. Os sonos ao final da tarde, por exemplo, adiam, inevitavelmente a ida para a cama.

Idade
3-10 anos

É nesta fase que deixam de dormir a sesta, mas devem passar 12 horas seguidas a dormir. Aparecem os distúrbios de sono que podem perturbar, momentaneamente, o descanso nocturno.

Problema: Pesadelos, sonambulismo, terrores nocturnos, apneias
Solução: Os pesadelos são normais e recordados no dia seguinte. Devem ser explicados às crianças para que distingam entre o real e o imaginário. Os terrores nocturnos, por outro lado deixam-na completamente inconsolável, aos gritos e com olhar esgazeado. Quanto mais se tenta consolar, mais a crise se prolonga. Trata-se de um acordar anormal na fase do sono profundo. Por isso no dia seguinte, não se lembram de nada. As insónias são comportamentais e geralmente provocadas por instabilidade.

Problema: – Não querem dormir sozinhos. Saem da cama para irem ter com os pais
Solução: é importante definir os limites e as rotinas ao deitar: vestir o pijama, lavar os dentes, manter uma luz fraca no quarto, cantar uma cantiga ou ler uma história, dizer boa-noite e sair. “Deixá-los dormir na cama dos pais, nuca” insiste Teresa Paiva.

Idade
10-16 anos
 

A partir desta faixa etária começam a querer deitar-se mais tarde. As novas tecnologias, de uma forma geral, são o maior inimigo de um sono perfeito. Os adolescentes deviam dormir oito a nove horas diárias. Se em bebé se habituou a adormecer tarde, vai ser um adolescente com dificuldade em dormir a horas decentes. 

Problema: Jogar no computador
Solução: Mesmo nesta idade, não devem ter computadores nem consolas no quarto nem livre acesso a estes gadgets, porque isso perturba o sono e dificulta o adormecimento.

Problema: Ver televisão pela noite dentro
Solução: Jogar ou ver televisão na hora de dormir, excita, activa a atenção e facilita a privação do sono. Por isso, não o devem fazer na cama.

Problema: Enviar sms até adormecer
Solução: Os pais têm de impor limites no uso de telemóvel. Uma medida extrema será retirar-lhes o aparelho quando dizem boa-noite.

Problema: Saídas à noite até de manhã
Solução: Establecer uma hora não muito tardia para chegar a casa após uma saída nocturna. Não é dormindo mais ao fim-de-semana que se compensa a falta de sono.

fonte: “Rev.Visão “

consultas online

{ 20 comments… read them below or add one }

Deixar uma resposta

Artigo Anterior:

Artigo Seguinte: