Síndrome das Pernas Inquietas, o que é, qual o tratamento

“As minhas pernas estão inquietas e incomodam-me à noite, isso altera-me o sono”

A Síndrome das Pernas Inquietas (SPI), afeta cerca de 10% da população e 20% das mulheres grávidas. É mais comum em pessoas de meia idade.
Os sintomas da SPI pioram ou só aparecem durante a noite quando o indivíduo está a descansar. Esses sintomas são uma sensação desagradável nas pernas antes de dormir e durante a noite, como se estivesse a queimar, comichão e/ou dores nas mesmas que leva muita vezes a quadros de angustia e ansiedade que pode provocar insónia. Quando se movimenta as pernas há a sensação de alívio destes sintomas.
Esses movimentos das pernas podem-se dar de uma forma involuntária, interferindo assim na qualidade do sono, não permitindo o individuo adormecer ou permanecer no sono.

O que é a Síndrome das pernas inquietas?

Através de estudos efetuados, pensa-se que a Síndrome das pernas inquietas se deve a uma deficiência de ferro no cérebro que provoca uma alteração na produção de dopamina (neurotransmissor que está envolvido e é responsável no controlo de movimentos, aprendizagem, humor, emoções, cognição, sono, prazer, bem-estar e memória) a deficiência de dopamina pode levar a estados de tristeza, depressão, fadiga física e mental, impotência sexual, stress e ansiedade . Esta Síndrome está associada a doenças como anemia ferropénica, neuropatia periférica (problema nervoso que afeta as pernas), diabetes, insuficiência renal e artrite reumatóide.

Qual o tratamento da Síndrome das pernas inquietas?

O tratamento da SPI, pode ser feito de forma farmacológica e não farmacológica e tem como principal objetivo aliviar os sintomas, melhorar a qualidade de sono ou tratar a condição que está a causar a síndrome.

Das opções não farmacológicas para o tratamento da SPI, destacam-se as medidas comportamentais, nomeadamente a boa higiene do sono, a promoção de actividade física, as massagens e banhos quentes da região envolvida. Evitar consumo de cafeína, se é fumar deve tentar deixar de fumar, deixar de beber álcool e outras substâncias estimulantes bem como fármacos agravantes da síndrome das pernas inquietas.
Quando são identificados casos de carência de ferro, devem realizar-se suplementação com ferro. Esses suplementos de ferro devem de ser associados a vitamina C, pois esta melhora a absorção do ferro.
As opções farmacológicas para o tratamento da síndrome das pernas inquietas são: agentes dopaminérgicos, opióides, anticonvulsivantes, e benzodiazepinas.
Os agentes dopaminérgicos, são fármacos eficazes na melhoria dos sintomas, que o vão ajudar a dormir melhor e a melhorar a qualidade de sono do doente. Porém, estes fármacos atuam durante pouco tempo, não conseguindo manter um efeito duradouro. Os agentes dopaminérgicos têm alguns efeitos secundários, sendo os mais comuns náuseas e vómitos, insónias, alucinações, congestão nasal e retenção de líquidos.
Os agentes opióides, são considerados a segunda escolha de tratamento naqueles doentes que não toleram os agentes dopaminérgicos e têm eficácia comprovada na melhoria dos sintomas de SPI, da qualidade do sono e da actividade nocturna das pernas. Os principais efeitos secundários são a obstipação, náuseas, vómitos, confusão, alteração da memória e concentração, sedação e depressão respiratória.
Os anticonvulsivantes, têm sido eficazes na melhoria dos sintomas da síndrome das pernas inquietas. O anticonvulsivante mais utilizado (gabapentina) tem como efeitos secundários sonolência, tonturas, retenção de fluidos e aumento do apetite.
As benzodiazepinas, embora possuam menor eficácia terapêutica que os anteriores, podem ser usadas em doentes com SPI com queixas nocturnas intermitentes. Graças ao seu rápido inicio de ação, ajudam na iniciação do sono.

Qualquer um destes medicamentos devem obrigatoriamente ser utilizados no caso de prescrição médica! Para mais informações consulte um especialista médico ou um farmacêutico.

41 Comentários

  1. ola boa tarde eu estou com estes sintomas sindrome das pernas inquietas sinto muita angustia tristeza inritabilidadade e insonia o que devo fazer

    1. Boa noite!
      Obrigado pelo seu comentário.

      Siga as dicas do próprio artigo, certamente irá ajudar!

      Cumprimentos,
      André Rodrigues

  2. EU SOU A FÁTIMA E TENHO 59 ANOS DESDE OS MEUS LINDOS 20 ANOS TENHO ESTA PODEROSA DOENÇA QUE COM A IDADE ME DEIXA MUITAS NOITES QUASE SEM DORMIR E TEM POSTO MUITAS CLAUSULAS NA MINHA VIDA MESMO NA PARTE SENTIMENTAL PEÇO AJUDA JÁ QUE NO MEU MÉDICO DE FAMILIA NÃO SE PASSA NADA.VIVO DESESPERADA AO PONTO DE MUITAS VEZES PENSAR EM COISAS QUE NÃO DEVO
    MUITO OBRIGADA

    1. OI…Não sei se você já foi a algum neuro que te tenha recomendado o pramipexol . é o único remédio que deixa dormir….Felicidades

  3. TENTEI INSCREVER-ME NA VOSSA PAGINA DO FACEBOOK MAS NÃO CONSIGO E MUITO OBRIGADA POR RESPONDER,MAS ACREDITE ESTOU MESMO MAS MESMO MUITO DESESPERADA

  4. Tenho essa sindrome desde que me lembre da vida. Apesar de ser uma coisa constante em todos os periodos da minha vida, poucas vezes me atrapalhou o sono a um nivel preocupando. Hoje possuo 28 anos e nis ultimos dias parece que a doença evoluiu de uma forma a me atrapalhar muito.

    Talvez pela ligação aos momentoa de stress que venho passando isso tenha desencadeado um descontrole no problema.

    Gostaria muito de ter contato com especialista, estou a dias sem dormor direito e isso esta minando minhas energias dia apos dia.

    Obrigado

  5. ajude-me por favor.Minha mae tem 84 anos e quase nao dorme com as pernas inquietas e a cabeça a doer de nao dormir .Por favor ajudem -me obrigado.

    1. Boa noite Olinda!

      Devido à idade avançada da sua mãe, trata-se de uma situação complicada para tratar farmacologicamente, porém existem algumas técnicas e pomadas simples que a sua mãe poderá aplicar na zona, de forma a melhorar esses sintomas e ter uma melhor qualidade de sono!

      Faça um pedido de aconselhamento, através da nossa área de aconselhamento online em: http://www.insonias.com/aconselhamento-consulta-online-por-email/

      Irei entrar em contacto consigo e irei ajudá-la no máximo que conseguir!

      Obrigado!

  6. Olá! Também sofro há anos com este problema e depois de fazer muitos tratamentos sem eficácia, um médico me receitou o remédio Sifrol…no primeiro dia que tomei já consegui dormir…é maravilhoso…

  7. Boa Noite
    Até uns meses atrás sentia um desconforto nas pernas de vez em quando antes de dormir,tive a ideia de ir no banheiro e molhar com água morna só assim consigo dormi.Porem vai fazer uma semana que sinto diariamente quando sento durante o dia ou a noite!Pode ser pernas inquietas?

  8. ola…. meu pai já toma o Sifrol a bastante tempo e não tem mais ajudado…. hoje ele teve nova crise…. não sabemos mais o que fazer…ele tem dores agora também nos braços, além das pernas… é horrivel ver ele se batendo para ver se as dores amenizam…..precisamos de um especialista aqui do Rio Grande do Sul, se puderem indicar, pois os médicos de nossa cidade nada fazem… obrigada

  9. Ola, só conheço um médico especialista em sindrome pernas inquietas aqui em Poa, o Dr Luiz Fernando Laser, ele é Neuro. Procure no catálogo da unimed.

  10. boa tarde! Marli bender, tbém sofro há anos com esse problema, mas já existem medicamentos para nos ajudar, o mais usado é o dicloridrato de pramipexol que tbém vem com o nome comercial de sifrol ou stabil. EM Passo Fundo temos um Neuro que é especialista nesta área, o Dr Cassiano Forcelini. Att. Neuri Schonhorst Soledade rs

  11. Nossa! Sofro com isso! Mais não foi diagnosticado ainda. Uma necessidade extrema de movimentar as pernas.. Inclusive, de 22 horas até 1:30 estou sem conseguir dormir, devido a isso. Já coloquei água gelada. Cochilei. Tomei um banho quente. E a espera do alívio. E tenho 17 anos.

  12. Sou Tatiana – São Paulo.

    Há mais ou menos quatro anos, sofro SPI, nunca procurava médico porque não ️pensei que eles fossem entender o que sentia.
    Passei com uma reumato e ela disse o que era o sintoma e me encaminhou p um neuro, já descob que se eu pisar no chão frio, me ataca a noite, acho que não e piscicologico,
    Mas é horrível esse incômodo😩😩

  13. Boa tarde…… Tenho esta sidrome a doze anos ….. Consultei tres neuros e me disseram a mesmo coisa ….. tomar rivotril ……. Tomo na hora de dietar ……Mesmo assim , enquanto nao vem o sono as pernas incomodam…….nao quero mais tomar este remedio…… Pois sei que nao e certo……. O que faco…… Por favor me ajuda…… Nao sei o que fazer…… Obrigada….. Deus abencoe

    1. Tomei rivotril durante uns 15 anos….Não fazia mais efeito. O neuro me recomendou pramipexol , é o que tomo e traz alivio à noite. Felicidades…

  14. Boa tarde…… Tenho esta sidrome a doze anos ….. Consultei tres neuros e me disseram a mesmo coisa ….. tomar rivotril ……. Tomo na hora de dietar ……Mesmo assim , enquanto nao vem o sono as pernas incomodam…….nao quero mais tomar este remedio…… Pois sei que nao e certo……. O que faco…… Por favor me ajuda…… Nao sei o que fazer…… Obrigada….. Deus abencoe tuas Vidas…..

  15. faz um mês que estou sentindo minhas pernas e os meu pés ficarem incomodadas na hora de eu dormi , e ‘e uma sensasao orrivil fico horas tentando dormi e n consigo ,e agora começou incomoda de dia também , tenho 27 anos e nunca deu isso em mim , não sei o que fazer ?

  16. Há um ano senti os sintomas da SPI porém só agora procurei ajuda. O neurologista receitou Stabil 0,125 começarei a tomar hoje, espero que melhore. Quando comecei a pesquisar sobre o problema achei que tivesse alguma relação com a alimentação, pois na época eu usava muito Ajisal – Glutamato monossódico (ajinomoto) para temperar os alimentos e isso coincidiu com um estudo que mostrou que pessoas que tinham SPI apresentava excesso de Glutamato no cérebro.porém perguntei ao medico neurologista e ele descartou que pudesse ser isso. Inclusive após ler sobre esse estudo parei de usar esse tempero e mesmo assim meses depois meus sintomas não passaram.

  17. Há um ano estou sentindo os sintomas da SPI, já fiz o exame de polissonografia acusou SPI mas não fui medicada. Estou sofrendo bastante pois não consigo dormir com a inquietude das pernas. Meu nome é Josefa Lopes, 62 anos e sou de Maceió-Al. Solicito ajuda pois já trato de Miopatia Mitocondrial.

  18. Nossa mano, estou triste com isso, pois sinto minha perna direita mais pesada que a outra (esquerda) e parece que ela está flutuando… Sei lá! Sinto uma agonia tão ruim que não consigo nem dormir, mas o pior é que só tenho 14 anos. Deve ser por causa da minha renite alérgica. Será que é por isso? Obrigado.

  19. Acho que vou entrar em depressão, pois todas as noites fico doido com esse negócio de AGONIA, mas eu tenho apenas 14 anos, será que essa tal AGONIA – na perna direita – deve ser por causa da minha renite alérgica? Obrigada.

  20. Fica dando umas fisgadas,e minhas pernas doem a noite!!tenho 14 anos,o que devo fazer pra melhorar pelo menos um pouco?obrigado!

  21. Mário José Ramalho Pires. Atenção que os neurolepticos desencadeiam quase sempre esse síndrome. Então, não sei porquê, mas alguns psiquiatras gostam muito de receitar a quetiapina. Também já tomei essa coisa e nunca tomei nada mais venenoso do que isso . Largue imediatamente isso, mas aos poucos.
    Gosto · Responder · 2/6 às 5:01
    Mário José Ramalho Pires
    Mário José Ramalho Pires Todos os neurolepticos lhe podem provocar esse sintoma, mas a quetiapina é logo dos mais fortes de todos.
    Gosto · Responder · há 13 minutos
    Mário José Ramalho Pires
    Mário José Ramalho Pires Os neurolepticos teem como indicação terapêutica o controle da esquizofrenia. E para tal apenas deviam ser utilizados. Ultimamente parece estarem muito na moda entre alguns psiquiatras, para tratarem tudo, ate se for preciso para uma unha encravada. Pare imediatamente de tomar esse medicamento tão tóxico, mas aos poucos, e mude de psiquiatra. E ele que os tome. Pode ser que fique com parkinson. Sim Parkinson. É que chegou-se à conclusão, à pouco tempo, que os neurolepticos podem provocar realmente a doença de Parkinson em pessoas propensas. Isto porque estas doenças aparecem devido a uma baixa de dopamina no cérebro, que é exactamente o que todos os neurolepticos provocam.
    Cuide-se, que mais ninguém o fará.

Comente ou Deixe a sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *