Síndrome das Pernas Inquietas, o que é, qual o tratamento

pernas inquietas

“As minhas pernas estão inquietas e incomodam-me à noite, isso altera-me o sono”

A Síndrome das Pernas Inquietas (SPI), afeta cerca de 10% da população e 20% das mulheres grávidas. É mais comum em pessoas de meia idade.
Os sintomas da SPI pioram ou só aparecem durante a noite quando o indivíduo está a descansar. Esses sintomas são uma sensação desagradável nas pernas antes de dormir e durante a noite, como se estivesse a queimar, comichão e/ou dores nas mesmas que leva muita vezes a quadros de angustia e ansiedade que pode provocar insónia. Quando se movimenta as pernas há a sensação de alívio destes sintomas.
Esses movimentos das pernas podem-se dar de uma forma involuntária, interferindo assim na qualidade do sono, não permitindo o individuo adormecer ou permanecer no sono.

O que é a Síndrome das pernas inquietas?

Através de estudos efetuados, pensa-se que a Síndrome das pernas inquietas se deve a uma deficiência de ferro no cérebro que provoca uma alteração na produção de dopamina (neurotransmissor que está envolvido e é responsável no controlo de movimentos, aprendizagem, humor, emoções, cognição, sono, prazer, bem-estar e memória) a deficiência de dopamina pode levar a estados de tristeza, depressão, fadiga física e mental, impotência sexual, stress e ansiedade . Esta Síndrome está associada a doenças como anemia ferropénica, neuropatia periférica (problema nervoso que afeta as pernas), diabetes, insuficiência renal e artrite reumatóide.

Qual o tratamento da Síndrome das pernas inquietas?

O tratamento da SPI, pode ser feito de forma farmacológica e não farmacológica e tem como principal objetivo aliviar os sintomas, melhorar a qualidade de sono ou tratar a condição que está a causar a síndrome.

Das opções não farmacológicas para o tratamento da SPI, destacam-se as medidas comportamentais, nomeadamente a boa higiene do sono, a promoção de actividade física, as massagens e banhos quentes da região envolvida. Evitar consumo de cafeína, se é fumar deve tentar deixar de fumar, deixar de beber álcool e outras substâncias estimulantes bem como fármacos agravantes da síndrome das pernas inquietas.
Quando são identificados casos de carência de ferro, devem realizar-se suplementação com ferro. Esses suplementos de ferro devem de ser associados a vitamina C, pois esta melhora a absorção do ferro.
As opções farmacológicas para o tratamento da síndrome das pernas inquietas são: agentes dopaminérgicos, opióides, anticonvulsivantes, e benzodiazepinas.
Os agentes dopaminérgicos, são fármacos eficazes na melhoria dos sintomas, que o vão ajudar a dormir melhor e a melhorar a qualidade de sono do doente. Porém, estes fármacos atuam durante pouco tempo, não conseguindo manter um efeito duradouro. Os agentes dopaminérgicos têm alguns efeitos secundários, sendo os mais comuns náuseas e vómitos, insónias, alucinações, congestão nasal e retenção de líquidos.
Os agentes opióides, são considerados a segunda escolha de tratamento naqueles doentes que não toleram os agentes dopaminérgicos e têm eficácia comprovada na melhoria dos sintomas de SPI, da qualidade do sono e da actividade nocturna das pernas. Os principais efeitos secundários são a obstipação, náuseas, vómitos, confusão, alteração da memória e concentração, sedação e depressão respiratória.
Os anticonvulsivantes, têm sido eficazes na melhoria dos sintomas da síndrome das pernas inquietas. O anticonvulsivante mais utilizado (gabapentina) tem como efeitos secundários sonolência, tonturas, retenção de fluidos e aumento do apetite.
As benzodiazepinas, embora possuam menor eficácia terapêutica que os anteriores, podem ser usadas em doentes com SPI com queixas nocturnas intermitentes. Graças ao seu rápido inicio de ação, ajudam na iniciação do sono.

Qualquer um destes medicamentos devem obrigatoriamente ser utilizados no caso de prescrição médica! Para mais informações consulte um especialista médico ou um farmacêutico.

consultas online

{ 11 comments… read them below or add one }

1 Luis Pina do Pranto Abril 13, 2013 às 4:58

Exmos Snrs. – Já à algum tempo

2 asntonio carlos moura da hora Junho 30, 2013 às 20:36

ola boa tarde eu estou com estes sintomas sindrome das pernas inquietas sinto muita angustia tristeza inritabilidadade e insonia o que devo fazer

3 Andre Rodrigues Dezembro 18, 2013 às 1:17

Boa noite!
Obrigado pelo seu comentário.

Siga as dicas do próprio artigo, certamente irá ajudar!

Cumprimentos,
André Rodrigues

4 fatima Fevereiro 24, 2014 às 13:20

EU SOU A FÁTIMA E TENHO 59 ANOS DESDE OS MEUS LINDOS 20 ANOS TENHO ESTA PODEROSA DOENÇA QUE COM A IDADE ME DEIXA MUITAS NOITES QUASE SEM DORMIR E TEM POSTO MUITAS CLAUSULAS NA MINHA VIDA MESMO NA PARTE SENTIMENTAL PEÇO AJUDA JÁ QUE NO MEU MÉDICO DE FAMILIA NÃO SE PASSA NADA.VIVO DESESPERADA AO PONTO DE MUITAS VEZES PENSAR EM COISAS QUE NÃO DEVO
MUITO OBRIGADA

5 Andre Rodrigues Fevereiro 24, 2014 às 15:57

Olá Fátima.
Obrigado pelo seu comentário.

Tenha calma e não faça nada que não deva.
Coloque gosto na nossa página do facebook para ficar atualizada com os nossos artigos e se necessitar de algum tipo de aconselhamento poderá contatar-nos por lá que iremos ajudá-la:
https://www.facebook.com/pages/Insonias/207210472821093

Obrigado

6 fatima Fevereiro 27, 2014 às 22:07

TENTEI INSCREVER-ME NA VOSSA PAGINA DO FACEBOOK MAS NÃO CONSIGO E MUITO OBRIGADA POR RESPONDER,MAS ACREDITE ESTOU MESMO MAS MESMO MUITO DESESPERADA

7 Andre Rodrigues Fevereiro 28, 2014 às 0:47

Olá Fátima.
Tenha calma, iremos entrar em contato consigo para poder ajudá-la.

Pode fazer um pedido de aconselhamento, através da nossa área de aconselhamento online em: http://www.insonias.com/aconselhamento-consulta-online-por-email/

Obrigado

8 Vitor Santana Fevereiro 28, 2014 às 6:44

Tenho essa sindrome desde que me lembre da vida. Apesar de ser uma coisa constante em todos os periodos da minha vida, poucas vezes me atrapalhou o sono a um nivel preocupando. Hoje possuo 28 anos e nis ultimos dias parece que a doença evoluiu de uma forma a me atrapalhar muito.

Talvez pela ligação aos momentoa de stress que venho passando isso tenha desencadeado um descontrole no problema.

Gostaria muito de ter contato com especialista, estou a dias sem dormor direito e isso esta minando minhas energias dia apos dia.

Obrigado

9 Andre Rodrigues Fevereiro 28, 2014 às 14:24

Olá Vitor.
Obrigado pelo seu comentário.

Coloque gosto na nossa página do facebook, e envio-nos uma mensagem que iremos entrar em contato consigo e ajudá-lo!

https://www.facebook.com/pages/Insonias/207210472821093

Obrigado

10 olinda gomes Março 15, 2014 às 23:12

ajude-me por favor.Minha mae tem 84 anos e quase nao dorme com as pernas inquietas e a cabeça a doer de nao dormir .Por favor ajudem -me obrigado.

11 Andre Rodrigues Março 16, 2014 às 2:54

Boa noite Olinda!

Devido à idade avançada da sua mãe, trata-se de uma situação complicada para tratar farmacologicamente, porém existem algumas técnicas e pomadas simples que a sua mãe poderá aplicar na zona, de forma a melhorar esses sintomas e ter uma melhor qualidade de sono!

Faça um pedido de aconselhamento, através da nossa área de aconselhamento online em: http://www.insonias.com/aconselhamento-consulta-online-por-email/

Irei entrar em contacto consigo e irei ajudá-la no máximo que conseguir!

Obrigado!

Deixar uma resposta

Artigo Anterior:

Artigo Seguinte: